Veja as 10 dicas para se beneficiar usando o cartão de crédito

ANÚNCIO

Todo mundo sabe como usar um cartão de crédito, mas poucos sabem como usá-lo, o que é fundamental para garantir a eficiência do seu planejamento financeiro pessoal, evitando dívidas em seu nome e possíveis cobranças da sua operadora de cartão de crédito.

Em geral, essa função de compra é relativamente prática e segura, pois há uma em mãos e não há necessidade de levar dinheiro físico.

Além disso, os cartões de crédito permitem o parcelamento, o que é vantajoso quando consciente e responsável.

ANÚNCIO

Pensando nisso, preparamos este conteúdo com 10 dicas de como usar seu cartão de crédito com sabedoria. Verificação de saída.

1. Tenha um limite para pagar

Cuidado ao sair do controle e gastar muito, estabeleça um limite. O conselho é aumentar sua renda e determinar o valor máximo que você gasta a cada mês, o valor mais alto que sua fatura deve ter a cada mês. Depois, é só registrar suas compras para não ultrapassar seu limite de gastos.

2. Não faça divida

Dívida adquirida por não entender o conceito de taxas de juros do cartão. Eles nada mais são do que o valor cobrado pelo empréstimo a crédito.

Veja as 10 dicas para se beneficiar usando o cartão de crédito
Veja as 10 dicas para se beneficiar usando o cartão de crédito

O problema é que nesse modelo a remuneração cobrada pelo crédito é uma das mais altas do mercado. E o fato de você não pagar integralmente suas contas mensais fará com que a dívida seja ainda maior.

3. Faça o pagamento em dia

Os produtos e serviços são pagos todos os meses, e esquecer de pagar é comum. O problema é adiar pagamentos com cartão de crédito. Portanto, não se esqueça da data de validade. Você pode definir lembretes em seu telefone para lembrá-lo de pagar sua conta todos os meses. Além disso, escolha uma data que corresponda à data em que você foi pago para evitar atrasos.

4. Veja a fatura o que está cobrando

Esta parece ser uma prática óbvia, mas muitas pessoas a ignoram. As faturas mostram as compras do período para chamar a atenção, pois podem ser identificados valores aplicados incorretamente, reembolsos não executados ou transações fraudulentas. Portanto, se você não verificar a fatura com atenção, não encontrará esses erros. As contas digitais atendem efetivamente a essa necessidade, pois essas informações estão em suas mãos em tempo real.

5. Não faça compras por impulso desnecessária

Ao entrar em uma loja ou receber uma oferta imperdível, você precisa controlar seus impulsos, principalmente quando a palavra “venda” aparece em sua campanha. Portanto, antes de começar a gastar dinheiro com o que deseja, considere se realmente precisa desses produtos ou serviços.

Se você estiver no e-commerce, deixe os itens no carrinho e faça outra atividade para pensar bem antes de finalizar uma compra. Este momento é fundamental para não deixar que seus desejos de compra o dominem. Com esse tempo, você pode fazer as contas e analisar se vale a pena comprar. A racionalização é a melhor forma de autocontrole.

ANÚNCIO

6. Saiba o que está fazendo no parcelamento

Compre em dinheiro sempre que possível. Quando há a possibilidade de parcelamento, a realizamos sem perceber o risco dessa decisão, pois afeta não apenas a receita, mas também o limite do cartão correspondente ao mês do parcelamento. Isso pode criar uma bola de neve, pois as parcelas podem acumular com outras contas.

Nesse caso, a dica é economizar e comprar logo o produto. Alternativamente, você pode abrir exceções ao parcelamento por meio de planejamento financeiro para que sempre tenha o valor do parcelamento disponível até quitar o item.

7. Saiba as taxas

Normalmente não conhecemos as cobranças emitidas pela operadora do cartão. Anuidades, aumentos de limites emergenciais, consultas de saldo/extrato, saques em redes aprovadas e duplicação de cartões são alguns dos serviços que podem ser cobrados.

Por isso, antes de escolher um cartão, analise todas as possibilidades e entenda os custos envolvidos. Além disso, não deixe de pesquisar e comparar os cartões para ver qual deles se encaixa no seu perfil de gastos.

8. Cuidado com blogs e site da internet

Alguns blogs maliciosos podem enganar as pessoas e roubar dados de cartões. Com esses registros, os cibercriminosos podem comprar coisas com seu cartão e receber o dinheiro de volta, mas é um processo meio burocrático.

Para evitar esse problema, investigue uma loja online de ponta a ponta. Melhore detalhes como:

-CNPJ;

-Causas Sociais;

– contactos de e-mail e telefone;

– o endereço da sede da empresa;

– Ícone de cadeado na barra do navegador;

– Recupere a reputação da loja Aqui.

Uma tática interessante para fugir dos golpistas na Internet é usar cartões virtuais. É como uma cópia digital do seu cartão, com um código de segurança de três dígitos (chamado CVV) que muda a cada 24 horas. Portanto, se seus dados forem hackeados, nenhuma transação poderá ser concluída.

9. Procure não fazer muitos cartões

Ter muitos cartões de crédito pode dificultar o acompanhamento de sua conta. Manter o controle de todas as datas de vencimento e faturas fica complicado. Haverá muitos pagamentos e isso criará confusão sobre qual cartão tem um limite para o que está disponível.

Essa situação tem um peso diferente para todos, mas se você não consegue controlar, é sinal de que você já tem muitos cartões de crédito. Então preste atenção.

10. Fique atento a cobranças indevidas

Sendo assim, se você perceber uma compra inadequada, entre em contato com a bandeira emissora do cartão, independentemente do custo. Às vezes, criminosos especializados em roubo de dados fazem pequenas compras para confirmar a validade do cartão. Em seguida, eles fazem compras maiores em vários sites e serviços. As emissoras têm ouvidorias dedicadas para lidar com tais incidentes. Portanto, a notificação imediata do ocorrido deve ser feita.

Coloque essas dicas de como usar seu cartão de crédito para utilizar esse recurso financeiro de forma eficiente e segura. Por fim, vale ressaltar a importância de evitar pagar apenas o valor mínimo da fatura. Ao fazer isso, você “pega emprestado” a taxa restante. Dessa forma, a conta do próximo mês terá as taxas do mês corrente, mais o valor da fatura anterior acrescido de juros, dificultando o pagamento integral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.